segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Bonecas de Pano do Crato CE

Um grupo de mulheres artesãs no Crato realiza há seis um trabalho que mistura diversão e resgate da cultura popular, com a fabricação de bonecas de pano. O grupo de mulheres é conhecido popularmente como “Bonequeiras do pé de manga”, pois trabalham todos os dias, em baixa de um grande pé de manga, no Bairro São Miguel, na zona urbana de Crato. As bonequeiras no pé de manga, na realidade um grupo de 16 mulheres entre 28 e 90 anos de idade, foi formado originalmente no ano de 2002 e, hoje, emprega 16 pessoas que trabalham três horas por dia, produzindo em média 50 bonequinhas por mês, de variados tamanhos, cores e formas. 
Toda a produção é comercializada nas feiras livres e eventos culturais do Cariri e exportada para São Paulo, além de países como Espanha, México, Alemanha, Equador e Venezuela. A Universidade Federal Espanhola já chegou a adquirir, de uma só vez, 2 mil e 200 bonequinhas. A renda líquida com a venda é dividida entre as integrantes do grupo.

A idéia nasceu há seis anos quando a psicodramatista Elisete Leite Garcia, residente em São Paulo, recordou os seus brinquedos de criança no Crato, sua terra natal. Lembrou que as bonecas fizeram parte do seu mundo infantil e descobriu que, por meio delas, poderia reconstruir o mundo adulto da auto-estima, valorização da sexualidade, papéis sociais, sonhos, conflitos, bloqueios e saúde, entre outros.
Comunicou-se com uma amiga de infância a procura de alguma artesã que fabricasse as bonecas. Com o tempo, foi criado um grupo de mulheres bonequeiras que se reuniam debaixo de uma mangueira, na Avenida Perimetral. A princípio, a mangueira servia da sede porque não tinha outra opção. Hoje, é uma necessidade social. “A mangueira é mais solidária, romântica e inspira a criatividade”, diz uma das artesãs, Gertrudes Leite.


Nenhum comentário:

Postar um comentário