segunda-feira, 1 de agosto de 2016

O Nordeste Sertanejo e a Música de Ricarte e Rivaldo: de Pernambuco para o Brasil


A onda sertaneja vem marcando presença constante nos grandes eventos pelo Nordeste mostrando que a terra do forró também se destaca no gênero musical que cada dia conquista espaço e fãs. 

Nosso destaque especial é para a dupla pernambucana Ricarte e Rivaldo, naturais do Sitio Pedra Muída em Gravatá no agreste pernambucano, começaram a cantar ainda muito cedo, era um sonho antigo e desde a década de 1980 inspirados pelo pai que trouxe de São Paulo um vinil de Belmonte e Amarai os meninos se encantavam ouvindo a música “Saudade da Minha Terra”. 

Era a canção mais ouvida lá em casa, e desde então a nossa vontade era fazer igual, lembro que fazíamos violão com restos de madeira e colocávamos cordas de nylon pra tentar tirar algum som, muitas vezes imaginava como era um estúdio de gravação e até me via em um, lembro que um dia até criei a “capa do disco” dizendo que era do meu disco, conta Rivaldo.

Antes de formar a dupla os meninos criaram uma Banda Cover dos Mamonas Assassinas, mas logo após a morte da banda original a cover se desfez. Com o fim da banda e já com a dupla formada, os irmãos Ricarte e Rivaldo gravaram três CDs, um deles durante o Circuito Pernambucano de Vaquejadas, se apresentaram na festa de Peão de Boiadeiros em São Paulo, participaram duas vezes do Programa Raul Gil, e continuam fazendo shows em eventos do seguimento, com um estilo bem eclético se apresentam em festas na região cantando e levando o melhor do sertanejo romântico, country, e modão botando o povo pra roer, dançar e se apaixonar. 

A ideia é cada vez mais buscar o espaço no meio musical, sempre inovando e fazendo o show junto com o público, na mesma sintonia, a emoção se completa num momento especial da apresentação quando Ricarte toca seu berrante numa homenagem aos boiadeiros, vaqueiros do sertão e os peões de rodeio, um show a parte da dupla que faz da música e do estilo sertanejo um ofício.

Fotos: Elielma Santos
Contato para shows 81 991212266


 





terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Goiana PE Terra dos Caboclinhos

Cidade que fica exatamente no meio do caminho entre Recife e João Pessoa, tem uma cultura tradicional não só nos Caboclinhos, mas também em outras manifestações como as Pretinhas do Congo, que será outro do Tópico do Carnaval de Pernambuco, tinham Aruenda, que era uma forma de Maracatu ou Congado, se formos mais atrás ainda, pois na cidade tem uma grande Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, Maracatus Rurais e os Terreiros de Jurema e Candomblês, mas o mais forte sem duvida são os Caboclinhos que são muitos. Eles têm uma batida bem espífica que é mais forte, mais poderosa, uma dança também mais rápida, mas devido as competições da Federação Carnavalesca de Pernambuco, estão começando a ficar muito parecidos com os Caboclinhos de Recife. Acredito que a influência e a troca de formas de fazer é natural e saudavel para a cultura, mas a imposição não é boa pra ninguém, corremos com isso o risco da padronização e todos ficarem iguais, o que pode ser negativo, pois perdem a singularidade.





Texto: http://www.selomundomelhor.org/
Fotos: Elielma Santos

sábado, 21 de novembro de 2015

Reserva Ecológica Aparauá Goiana PE


APARAUÁ com 40 hectares de Mata Atlântica (fauna e flora) e 06 (seis) nascentes de águas naturais, faz parte de um seleto grupo de áreas destinadas à PRESERVAÇÃO AMBIENTAL. Uma Reserva Ambiental pode caracterizar-se, entre outros pontos, por possuir certo grau de ocupação humana e guardar áreas que não sofreram influências antrópicas, preservando áreas de grande importância estética e cultural tudo de conformidade com os pré-requisitos desejáveis para a promoção do bem-estar das populações, sejam de homens, animais e flora.

Em 2004, Aparauá passa a ser uma área voltada ao turismo, inicialmente, pedagógico. A preservação dos recursos naturais possibilitou o enquadramento do empreendimento nos roteiros turísticos do Município de Goiana, na APETURR- Assoc. Turismo Rural e Ecológico e EMPETUR- Empresa Pernambucana de Turismo. Hoje o espaço além de desenvolver atividades de Educação Ambiental, trabalha com Turismo de Lazer, Treinamentos Empresariais, Eventos, Confraternizações, Contemplativo, Melhor Idade e Esportes de Ação (Trekking, Cicloturismo entre outros).

Embalada pela onda ambiental e pelo princípio da sustentabilidade, que tomam conta do mundo, a nossa APARAUÁ é um espaço especial, nossa idéia é que as pessoas se sintam bem e pensem sobre um estilo melhor de vida. Quando se trabalha numa empresa que promove ecologia, não dá para deixar de rever a rotina do dia a dia.










 




Fonte: http://www.aparaua.com.br/
Foto: Elielma Santos

sábado, 15 de agosto de 2015

Marcha das Margaridas Relembra a Luta da Paraibana Margarida Alves

 
Margarida foi uma das mulheres pioneiras das lutas pelos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras rurais no Brasil. 

Em 12 de agosto de 1983, Margarida Maria Alves, trabalhadora rural, presidente do Sindicato de Trabalhadores rurais de Alagoa Grande, município do Estado da Paraíba, foi assassinada por um pistoleiro, a mando dos usineiros da região do brejo paraibano.
Eram aproximadamente 18 horas e Margarida estava em frente a sua casa com o marido e o filho, quando um matador de aluguel deu um tiro de espingarda calibre 12, em sua face, deformando-a.

Margarida, desde 1973 ocupava a presidência do Sindicato dos Trabalhadores Rurais STR, e à época de sua morte havia movido 73 ações trabalhistas de trabalhadores rurais das usinas por direitos trabalhistas. Esse foi o motivo do crime.

Após a sua morte tornou-se um símbolo político, representativo das mulheres trabalhadoras rurais, que deram seu nome ao evento mais emblemático que realizam – a Marcha das Margaridas, uma mobilização nacional que reúne em Brasília milhares de mulheres trabalhadoras rurais no dia 12 de agosto.

A Marcha das Margaridas ocorreu pela primeira vez em 2000, e desde então teve outras edições em 2003, 2007, 2008 e 2009, sempre definindo uma pauta de reivindicações a serem entregues aos representantes dos poderes públicos federais.
Foto: Elielma Santos
Fonte: http://www.fetaesc.org.br/





sexta-feira, 24 de julho de 2015

Cidades do Interior de Pernambuco apresentarão seus atrativos no Recife Antigo de Coração e irão lançar a Rota 104

As cidades de Agrestina, Panelas e Lagoa dos Gatos localizadas no Agreste de Pernambuco irão participar do RAC - Recife Antigo de Coração domingo (26)

O Projeto que está na sua 29ª edição é realizado pela Secretária de Turismo e Lazer de Recife e acontece sempre no ultimo domingo de cada mês. 

Música, artesanato,dança e fotografia são alguns dos atrativos apresentados pelas cidades durante o evento.

Durante a apresentação no RAC - Recife Antigo de Coração será lançada a Rota 104 que tem como objetivo divulgar e fortalecer o turismo local apresentando o potencial turístico, gastronômico e cultural das cidades do entorno da BR 104.

A programação, totalmente gratuita, tem início às 8h e segue até às 18h.
Foto: Elielma Santos
Foto: Adriano Monteiro/ Decom/PMA



quinta-feira, 2 de julho de 2015

Confira a Programação da FENEARTE 2015

A Fenearte (Feira Nacional de Negócios do Artesanato) realiza a sua 16° edição. A proposta principal do evento é incentivar a produção cultural e artesanal não só em Pernambuco, mas também em todo Brasil.

Confira a Programação Fenearte 2015

A Fenearte é a maior feira na América Latina, unindo cultura, gastronomia, moda, decoração, música e artesãos de Pernambuco, do Brasil e de mais 50 países. Serão mais de 5 mil expositores de todo o mundo.

Uma novidade para este ano é a exposição de diversas peças de arte popular, que tem referencia da família Campos. Será um agradecimento ao ex-Governador Eduardo Campos, falecido em 2014, e a viúva Renata Campos.

Ingressos: Os valores para a Fenearte custam R$10 e R$ 5 (Meia) entre Segunda e Sexta – Feira. Já nos finais de semana, os ingressos custam R$ 12 e R$ 6 (Meia). Estão à venda no Centro de Convenções ou no Shopping Tacaruna.

Os horários de funcionamento do evento serão das 14h às 22h ( Segunda à Sexta) e 10h às 22h( Sábado e Domingo).

Estacionamento: Quem for de carro para a Fenearte, tem a opção de estacionar na Fábrica Tacaruna ou no local ( Centro de Convenções). A entrada será pela avenida Agamenon Magalhães e a saída pela Estrada de Belém. O valor do estacionamento custará R$ 6 das 07h às 00h, para carros de passeio. A diária custará R$15.

No Tacaruna, haverá uma van a cada 15 minutos, para ir ao Centro de convenções, a van é gratuita.
Fonte: http://confiramais.com.br/fenearte/